Olá, mundo!

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!

Anúncios

Vista Aérea do Meu Bairro

No link acima, eu apresento a vista aérea do meu bairro, aqui no Recife, focalizando o Hiper Bompreço Supermercado. Se você não conhece este Hipermercado, certamente é porque não mora no Nordeste. Se este for o caso, então clique na foto abaixo.

.

 

 

PS – Devo parabenizar o Google pela imagem do Logo de hoje, sensacional mesmo! Ainda mais pra nós que somos brasileiros. Pra quem não teve oportunidade de vê-la, eu estou adicionando-a a esta postagem. Tudo porque é Brasiu, porra! Na copa de 2010! Dalí, Brasiuuu!

Ah, e antes que algum engraçadinho venha me zuar, eu sei muito bem que a foto se deve a comemoração da Independência do Brasil. Mas não custa nada comemorar estarmos na Copa do Mundo também, até porque isto se deu após uma bela vitória sobre Argentina, hahaha…

Procura-se Um Amigo

Vinicius de Moraes


 

Procura-se um amigo

 

[Nota: este texto corre meio mundo como sendo de Vinicius, mas não é. A sua Obra Completa, Editora Aguilar, não o registra; muito menos o registra a página oficial, mantida pela família do poeta.]
 

Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração. Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir. Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das canções da brisa. Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor.. Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo. Deve guardar segredo sem se sacrificar.
 

 

Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão. Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados. Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar. Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa. Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo. Deve sentir pena das pessoa tristes e compreender o imenso vazio dos solitários. Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.
 

Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância. Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade. Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.
 

Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive.
 

 

Levanta, sacode a poeira e dar a volta por cima…

Definitivo

Definitivo, como tudo o que é simples. Nossa dor não advém das coisas vividas, mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.

Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções
irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que gostaríamos de ter compartilhado, e não compartilhamos. Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.

Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um
amigo, para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.

Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.

Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam, todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.

Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez companhia por um tempo razoável,um tempo feliz.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um verso:

Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento,perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional…
 
 
Carlos Drumond de Andrade

Um Pouco de Fé

Um Pouco de Fé: uma janela aberta no final de um corredor

 

Thúlio jardim

 

Havia uma vela na janela

Ela se apagou

Havia uma luz de esperança na minha vida

Agora estou num corredor sem luz

A espera da morte

Estou preso numa cadeia

Mas eu sou inocente

Fui condenado a pena capital

Não tive direito ao contraditório e a ampla defesa

Foi tudo armado contra mim

Provas foram forjadas

Armadilhas foram criadas

Em armadilhas fiquei preso

Quem poderia me ajudar

Testemunhar em meu favor

Acabou sendo morto antes do tempo

Acabei permanecendo preso

Jurando inocência

E estou agora a três semanas

Sem a minha esperança

Estou próximo de ser eletrocutado

Mas não vou ficar sentado aqui

De braços cruzados

Não vou ficar parado

Minha alma merece ser livre

Mas não fora do meu corpo

Sei o tempo corre

Só que não vou ficar parado

Não vou desistir

Vou contra tudo

Provar o que eu não fiz

Mas para isto devo correr

Devo fugir

Sei o tempo corre contra mim

Só que não vou desistir

Vou sair desta prisão

Não vou ficar naquela cadeira

Esperando a morte vim

Vou pular fora deste aquário

Que quer me afogar

Não serei mais peixe fácil

De com o anzol se enganar

Vou burlar a lei

Vou precisar de muita ajuda

Vou chamar meus companheiros de cela

Para articular uma plano de fuga

Com os policiais vou ter que lidar

Mas não vai ser difícil não

Os policiais daqui são corrompidos facilmente

Posso os manipular

São policiais preparados para seguirem regras

Mas quando querem, não seguem

Sempre que lhes convêm

Sejam subordinados ou chefes

Na mente só dinheiro vêem

Não importa a hierarquia

Todos aceitam serem subornados

Ah, e era exatamente isto que eu queria

Já tá tudo armado

A hora tá chegando

Não há mais nada a ser preparado

Tudo já tá pronto

É só questão de tempo

Teremos 60 minutos para passar pelos muros

E ir o mais longe possível

Os policiais, certamente, estarão logo atrás da gente

Vão nos caçar como se caça animais…

Mas espere…

Algo deu errado de repente

Houve uma mudança de planos

Um de nós nos traiu

Não era nosso companheiro de cela

Era, na verdade, companheiro dos policiais

E agora vamos ter que refazer tudo

Descobrir quem foi o dedo duro

Eliminar todas as possíveis falhas

Não podemos deixar escapar nenhum erro

Vamos ser mais cautelosos

Queremos desta vez só ver acertos

Na primeira tentativa escapar não deu

Por isso, vamos ter que recomeçar

As coisas mudam, mas a história se repete

A vela mais uma vez se apaga

Por um momento, a esperança se vai

Me sinto de novo no escuro

Fora de contato como o mundo

Estou mudo

Precisando de uma nova idéia

Peço um pouco de luz

Será que alguém poderá me ajudar?

Estou assustado sem minha esperança

Sinto que vão me apagar

Estou de volta ao começo

Estou de novo numa cela

Peço a alguém para que me ajude

Rezo a Deus para que me proteja

Quando a minha hora chegar

Quando eu estiver sentado naquela cadeira

Peço, rezo para a energia faltar

Espero por uma vela acesa

Espero que a luz venha me tirar do escuro

Espero a esperança chegar

Acender a minha chama

A minha vontade de lutar

Sei me resta pouco tempo

Mas é preciso um pouco de fé

Fé para que a minha esperança não se apague

Fé para ver uma vela acesa

Numa janela aberta

A saída encontrar.

Por Favor, Fica! (Thúlio Jardim)

Por Favor, Fica!

Thúlio Jardim

 

THÚLIO JARDIM

 

Ontem, minha vida,

Eu ainda posso lembrar do meu jeito

(Com) Minhas asas feridas

Só o pesar do qu’eu nunca fiz

Pois voar pretendia

E eu fico incomodado com esta tua ausência

E eu já até pensei em te dizer…

 

Por favor, fica!

Não deixe saudade nem melancolia

A volta pra uns é ida

Quero de novo sentir o seu gosto

Eu nem me agüento

 

Amanhã, de manhã,

Ela será a cicatrização

Da ferida da minha vida

E aprumo do meu coração

Que um dia em taquicardia

Gerou uma explosão que eu nunca vi

E eu nem hesitei em te pedir…

 

Por favor, fica!

Não deixe saudade nem melancolia

A volta pra uns é ida

Quero de novo sentir o seu gosto

Eu nem me agüento mais

Tanta saudade, melancolia

Cadê você, minha vida?

Preciso de novo sentir o seu gosto

Eu nem me agüento mais

 

Quanto tempo eu ainda devo esperar pedindo

Sua volta, sua vinda…

 

Por favor, fica!

Não deixe saudade nem melancolia

A volta pra uns é ida

Quero de novo sentir o seu gosto

Eu nem me agüento mais

Tanta saudade, melancolia

Cadê você, minha vida?

Preciso de novo sentir o seu gosto

Eu nem me agüento mais

 

Eu nem me agüento mais…

 

Composição com base na melodia de ‘Tudo que vai’,de Capital Inicial.

05/04/2007

Amor Atrevido (Thúlio Jardim)

 
Amor+Atrevido
 
THÚLIO JARDIM

Ela é atrevida

Mas não sei por que não comigo

Não se sente bem-vinda

Não parece bem…

Eu não sou atrevido

Mas não sei por que por ela me sinto atraído

Para roubar um beijo sem medo

Me sinto bem…

Ela é atrevida

Mas comigo não

Se sente intimidada

Me parece bem tímida…

Eu não sou atrevido

Mas me atraiu por ela

Como um ímã

Quero ficar bem perto…

Ela é o meu oposto

Mas eu gosto dela

Ela precisa de um amor urgente

E amála eu preciso

Pois ela é quem me atrai

É com ela que quero ser feliz

Não posso trair meus sentimentos

Preciso dela comigo

Para recarregar as baterias

Deste meu coração enfraquecido

Pois ela é a carga positiva

Que anula minha tristeza

Eu sem ela fico negativo

Fico pessimista se não vêla

Fico chato, fico mal humorado

Descarrego minha raiva em todo mundo

Fico numa tristeza…

Se eu não puder têla

Fico de cabeça quente, viro brasa

Queimo qualquer um que se encostar

Que nela se atrever a tocar

Mesmo ela sendo atrevida…

Ela é o amor da minha vida

Não vou deixar ninguém perto dela chegar

Por isso, vou fazer ela me notar

Vou ser um cara legal

Vou protegêla de tudo

Serei chapa quente

Quando ela se sentir com frio

Vou aquecêla bastante

Mas tendo o cuidado de não passar do limite

Pois não quero ferir seus sentimentos

Quero deixála à vontade

Aos poucos deixála se sentindo bem-vinda

Ficando mais perto de mim

Aos poucos vou me aproximando

Trazendo ela para perto de mim

Ficando perto, aos poucos, eu vou

Neutralizar o medo que ela tem

De comigo ser muito feliz.

Composição em 01/10/07