Falando Sobre TRADUTOR (Translator) Para Várias Línguas

TRADUTOR PARA VÁRIAS LÍNGUAS

Aqui está uma lista de traduções do meu blog para várias línguas – faça tua lista também.
Para tanto apenas mude o nome do meu blog para o teu (a parte em vermelho, grifado).
 

Espero que tenham gostado desta dica!

Se quiser verificar uma palavra específica, clique aqui em Translation / Tradução ou em Dictionary / Dicionário

 

Hits do Meu Espaço

As músicas principais deste spaces é Astronauta (Gabriel Pensador e Lulu Santos) e Astronauta de Mármore (Nenhum de Nós ou Engenheiros do Hawaii)!

Busca na minha pasta TJ – Músicas algumas canções que resolvi compartilhar com todos e baixa pro seu computador, caso queira ouvir, óbvio.
 
Abraço aí, galera! E uma boa Noite!

 

 http://static.flashwidgetz.com/swf/mac_video_player.swf?id=FIXI5UNUVDWEVI3ILT

 

Falando sobre Escolher o nome do blog

 

Olá, galera, obrigado por visitarem meu espaço, irei de vez em quando postar dicas para um melhor aproveitamento dos rescursos disponiblizados no space e na internet de uma maneira geral. Talvez, tambem de quando em quando trarei macetes ou informações sobre computação. As.: Thúlio Jardim

 
Quando abrimos uma página Live Spaces, ganhamos um título provisório…
 
Muitas pessoas estão se esquecendo de adicionar um nome em seus blogs e os deixam mais ou menos assim:
 
    1. Vocês devem entrar em seus spaces e clicar no primeiro ítem, onde se vê escrito "escolher endereço da web"
 
    2. Uma nova página se abrirá, com uma janela onde podes escrever o nome do teu blog – escolha o nome de acordo com o tema do teu blog. Depois NÃO DÁ PARA MUDAR, O.K.?
 
             O meu – por exemplo, é http://thuliojardim.spaces.live.com/
             A parte em vermelho é a que escolhemos..
            
             
    3. Clique e "Verificar disponibilidade" para se certifcar que o nome que escolheste está disponível.
 
    4. Então, clique em SALVAR (em alguns blogs está escrito GUARDAR)
 
    5. Pronto!
 
 
 
 
 
BOA QUARTA-FEIRA
 
ATÉ MAIS!!!
 

Dia das Mães (Mãe, Puro Amor! – Thúlio Jardim)

Dois vídeos criados por mim. O primeiro é uma homenagem a todas as mães, enquanto que o segundo é mais estrito, sendo dedicado de forma especial para a minha.

http://www.youtube.com/watch?v=AUdF0clvHMs
(Mãe, Puro Amor!) [Jarbas Bedôr Jardim / Thúlio Jardim]

http://www.youtube.com/watch?v=Iop5U-hsC_s
(Meu Calar Diz Muito) [Thúlio Jardim]

 ^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^

(Jarbas Bedôr Jardim / Thúlio Jardim)
 
E nesta nossa viagem
Eu peço passagem
Para prestar também a minha homenagem
Para dizer com muito carinho e muito ardor
Que mãe sintetiza o mais puro amor
Que mãe é valia
Que mãe é magia
Que mãe é amor!
Que mãe canaliza todas as suas energias
Para propiciar aos filhos muitas alegrias
E é nisto que se cristaliza de verdade
A sua maior felicidade:
O prazer de poder contemplar e ver
Estampado nos lábios do filho querido
Um leve sorriso, e no olhar, o lampejo
Do carinho correspondido.
Hoje, mãe, os seus filhos querem confessar
Que é muito bom poder lhe amar
Que seu coração é um ninho repartido:
Tem emoção, tem carinho, tem pão, tem abrigo
Porque mãe é proteção e tem faro
Porque nos momentos de adversidades
Mãe é escudo, é amparo
E no martírio e na agonia
Ela se enche de muita vitalidade
De uma força quase divina
Que a transforma em mãe heroína,
Mãe cidadã, para defender como uma louca
Todos os seus filhos, todo o seu clã
E aí está o seu grande brilho
Matreira, ela enfrenta qualquer perigo
Superando um eventual cansaço
Se faz altaneira, a dona do pedaço,
É mãe guerreira que roda a baiana
É mãe que comanda e dá espetáculo
É mãe que balança, agita, sacode
E ultrapassa como pode, qualquer obstáculo
É mãe massa, mas não dá mole,
É mãe sustentáculo de toda a sua prole
É mãe pureza que se impõe como fortaleza
É receptáculo de confidências minhas
É mãe consciência, é a nossa rainha!
Com todo o amor que a gente tem
Para você, mãe, que aqui está
Ou que já se foi para o além,
PARABÉNS!
 

Propicício (Thúlio Jardim)

 

Propicídio

Thúlio Jardim

 

Esta tristeza não estava por mim prevista

Só que um tapete púrpuro a esperava

Apontando a minha casa e o caminho

Para se chegar aqui dentro da minh’alma

 

Com a vinda dela, de mim a alegria se desavém

E o advento de uma extraordinária dor me faz cortar os pulsos

De ordinário, eu não faria isso se estivesse me sentindo bem

Foi triste… e uma raiva vem por ter me entregue aos meus mais sórdidos impulsos

 

Ainda pensei que era mentira o que me acontecia

Como o vento no vácuo do universo

Isso ia contra a minha natureza que era casta

Tão sem mácula que um dia fora

 

À morte me consagrei

Por ela adornei letras prateadas

Como se dela o grande amante fosse

Antecipei as flores para o meu funeral

 

Um suicida de alto risco me tornei

E não hei de culpar a ti, paixão

Condeno apenas a mim, este ser desprezível,

Sendo, assumidamente, réu e juiz do fado horrível meu

 

Não entendo por que estou me retirando do ringue antes de lutar

Mesmo eu sendo tão robusto

A dor parece que vai me superar

Ela é tão violenta, em tudo…

 

Nunca vou poder explicar a profundeza dela

Ela me arrebatou ao ver você saindo

Sabendo que ia embora

Depois do nosso último beijo

 

A vida ficou sem sentido

Sem você, minha amada

Eu num desalento infinito

E meus olhos fitando o nada

 

São longas as madrugadas sem te ver

Delonga o tempo para passar

Daí o talento que tenho é escrever

Para por no papel o meu soluçar

 

Na tua falta, uma agonia me azorraga

Simplesmente, de mim não larga

Como a vontade de que eu morra

E a minha paixão por ti desvairada

 

Mas não vai ser um lento processo

Da tristeza me desvencilhar

Em um propicídio gesto

Comunicarei a minha imensa dor.

 

17/03/2009

 

+ o__


O Amor Quando Se Revela

O amor quando se revela
Fernando Pessoa
 
O amor, quando se revela,
não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p’ra ela,
mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
não sabe o que há de dizer.
Fala: parece que mente.
Cala: parece esquecer.

Ah, mas se ela adivinhasse,
se pudesse ouvir o olhar,
e se um olhar lhe bastasse
pra saber que a estão a amar!
Mas quem sente muito, cala;
quem quer dizer quanto sente
fica sem alma nem fala,
fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
o que não lhe ouso contar,
já não terei que falar-lhe
porque lhe estou a falar…

Na Sacada (Thúlio Jardim)

 

 

NA SACADA

Thúlio Jardim

 

Sai na sacada

E olhei pro céu

A natureza se apresentava chorosa

Nuvens pesadas e escuras…

Desassossegado

Era como eu me sentia…

Sem prestar muita atenção

Falava o tempo todo dela

E ela nem sabia…

 

Não foste o maior amante

Não tiveste o maior amor

Não foste o melhor profissional

Nem o melhor pai

Fechado feito um caramujo

Olha apenas para dor que já sentiu

Sua alma está triste e sozinha

E lá fora faz muito frio…

 

Preciso de um escudo

Contra a prostração

Melancolia intensa

Sem permissão

Entra na vida minha

Trazendo tristeza

Ao lembrar a tua partida

Pois você me fez o que sou

E sou seu…

 

Muito vulnerável, muito fraco

Muito pequeno, muito humano

Há um lado em mim que eu escondo

Tem um lado meu que precisa de ajuda

Pois estou afundando

Por não agüentar mais esta dor terrível no peito

Com os meus pensamentos

Eu me assombro…

 

Um clima de tristeza no ar

A natureza se apresentava chorosa

Nuvens pesadas e escuras…

Mas devo lembrar nesta hora

Que a angústia demora

Só que logo mais o sol brilha

Desvanece as nuvens

O calor chega forte

As poças de lama secam

E tudo está belo outra vez…

 

14.11.2008.